Últimas
  Escolas particulares do Piauí empurram desconto com a barriga // Enfim, MP fiscalizará a Farmácia do Governo // Governo já pensa em reabrir orgãos públicos // TSE retoma julgamento de ações que podem cassar Bolsonaro // Brasil tem 4,6 milhões de endividados incapazes //
 


www.jornaldacidadepi.com.br

 
 
 
Paulo Guedes suspende principal indicador de desemprego



Os dados de janeiro e de fevereiro foram suspensos pelo governo federal por tempo indeterminado. Em nota, a pasta argumentou que diversos empresários não estão enviando as notificações, o que levaria a números distorcidos, principalmente de demissões.Desde janeiro, o envio dos dados do Caged é feito por meio do eSocial, sistema informatizado de armazenamento de dados dos trabalhadores. 

“Tão logo a situação voltar à normalidade e as empresas retomarem o envio completo das informações, ocorrerá ampla divulgação das estatísticas dos meses anteriores, como sempre ocorreu”, informa, em nota, o Ministério da Economia. Somente em janeiro, informou o Ministério da Economia, pelo menos 17 mil empresas deixaram de informar ao eSocial os desligamentos realizados.

Isso, conforme a pasta, representa 2,6% do total de empresas que tiveram movimentações de empregados no mês. De acordo com a pasta, a subnotificação das demissões indicaria que os dados de empego formal apresentariam desempenho superior à realidade, o que comprometeria a transparência e a qualidade da informação. 

Além disso, a pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, tem dificultado a autorregularização das empresas. O Ministério da Economia decidiu não divulgar a principal estatística de contratações e demissões de trabalhadores com carteira assinada, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os dados de janeiro e de fevereiro foram suspensos pelo governo federal por tempo indeterminado.

Em nota, a pasta argumentou que diversos empresários não estão enviando as notificações, o que levaria a números distorcidos, principalmente de demissões.Desde janeiro, o envio dos dados do Caged é feito por meio do eSocial, sistema informatizado de armazenamento de dados dos trabalhadores. “Tão logo a situação voltar à normalidade e as empresas retomarem o envio completo das informações, ocorrerá ampla divulgação das estatísticas dos meses anteriores, como sempre ocorreu”, informa, em nota, o Ministério da Economia. 

Somente em janeiro, informou o Ministério da Economia, pelo menos 17 mil empresas deixaram de informar ao eSocial os desligamentos realizados. Isso, conforme a pasta, representa 2,6% do total de empresas que tiveram movimentações de empregados no mês. De acordo com a pasta, a subnotificação das demissões indicaria que os dados de empego formal apresentariam desempenho superior à realidade, o que comprometeria a transparência e a qualidade da informação. Além disso, a pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, tem dificultado a autorregularização das empresas.

 




 







A notícia em Primeiro Lugar

Uma publicação do
Instituto Nonato Santos e
VND - Comunicação
Rua Tiradentes, 1358
(86) 3222-5832

 



Fale Conosco

O nosso propósito é levar a informação a todos os recantos do Piauí, do país e do mundo, com imparcialidade e respeito.

COMO ANUNCIAR

Para anunciar no Jornal da Cidade, basta ligar para:

(86) 99942-2747 - (86) 3222-5832 - (86) 99520-1308, ou pelos E-mais:
vilsonsanttos@bol.com.br
nilson_1@hotmail.com