Últimas
  Sucateada, PGR do Piauí vai suspender serviços // Título de Cidadão a Mourão é puxasaquismo // Madson já sabe quais cargos vai abocanhar no governo de W.Dias // HUT registra alto número de vítimas de faca e agressões // Fachin pede esclarecimento //
 


www.jornaldacidadepi.com.br

 
 
 
Kajuru escracha Gilmar Mendes e sofre retaliações do STF



Entre outras acusações, Kajuru exigiu que ele dissesse a origem de tanto dinheiro na sua conta bancária, já que o seu salário como membro do STF não justifica a sua riqueza.

O senador disse-lhe na cara, que se não pode justificar a origem do dinheiro que possui, é porque vende sentenças. "Nós queremos saber como você tem R$20 milhões de patrimônio. De megasena, de herança de quem? Foram das sentenças que você vendeu, canalha".

O senador Jorge Kajuru ameaçou o ministro Gilmar Mendes de ser o principal convocado da insinuada CPI da Lavatoga. Além disso, o acusou de ser sócio de Beto Richa, Aécio Neves e Marconi Perillo, que tem casos julgados pelo STF. A gravação foi feita no dia 17/03, durante manifestação contra decisões do Supremo que podem ameaçar a LavaJato.

NA RUA, SENADOR DIZ UMAS VERDADES A GILMAR MENDES

RETALIAÇÃO DO STF

Um ofício do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes pedindo "providências" em relação a declarações do senador Jorge Kajuru (PSB-GO) teve repercussão negativa no Plenário do Senado nesta terça-feira (19). Vários senadores se solidarizaram com Kajuru, que voltou a criticar o ministro do Supremo e classificou o ofício como um “atestado de idoneidade”. O caso foi citado em pronunciamentos que cobraram a instalação da CPI dos Tribunais Superiores.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, defendeu equilíbrio e respeito entre os Poderes da República, mas manifestou solidariedade a Kajuru. O presidente da Casa destacou o art. 53 da Constituição, segundo o qual "os deputados e senadores são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos".

Em agradecimento às palavras de apoio do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que, apesar de não endossar os termos usados por Kajuru, defendeu suas prerrogativas, o parlamentar reiterou que a Constituição defende o direito de expressão dos parlamentares. Kajuru também citou a ocasião em que, durante julgamento do Supremo, Gilmar chamou um procurador de “gângster”:

— Ele [Gilmar] tem esse direito e eu não tenho direito de usar um adjetivo contra ele? — indagou.

Kajuru desafiou os institutos de pesquisa a apurar o que o povo brasileiro pensa de Gilmar Mendes: segundo ele, 100% da população acompanhariam sua opinião negativa sobre Gilmar.

— Ser processado dessa forma por um homem da mínima estatura moral de Gilmar Mendes é um atestado de idoneidade — disse o senador.

Em ofício ao presidente do STF, Dias Toffoli, Gilmar Mendes solicitou “providências que entender cabíveis” diante de declarações de Kajuru, repercutidas nas redes sociais.

"CAIXA PRETA"

Dizendo que Brasil precisa de segurança jurídica, a senadora Selma Arruda (PSL-MT) pediu abertura da “caixa-preta” do Poder Judiciário. Ela ressalvou que a CPI dos Tribunais Superiores não seria contra instituições, mas contra elementos que extrapolam de sua competência legal. Selma entende que a maioria dos magistrados tem vergonha do que se tornou o STF.

— Há pessoas que merecem nosso respeito, mas outras precisam ser freadas em sua conduta inadequada — declarou.

ASSISTA AO VÍDEO DO PLENÃRIO DO SENADO

Jorge Kajuru ainda recebeu a solidariedade dos senadores Reguffe (sem partido-DF), Arolde de Oliveira (PSD-RJ), Lasier Martins (Pode-RS), Eduardo Girão (Pode-CE), Vanderlan Cardoso (PP-GO), Esperidião Amin (PP-SC) e Soraya Thronicke (PSL-MS). Nem todos, porém, apoiaram a criação da CPI dos Tribunais Superiores: Esperidião Amin, Arolde de Oliveira e Vanderlan, por exemplo, não a endossaram.

O senador Alessandro Vieira (PPS-SE), que apresentou o requerimento para a criação da CPI, também manifestou apoio a Kajuru. E Lasier Martins pediu à Mesa do Senado que dê andamento aos pedidos de impeachment de ministros do Supremo, em especial o apresentado pelo jurista Modesto Carvalhosa contra o próprio Gilmar Mendes.




 







A notícia em Primeiro Lugar

Uma publicação do
Instituto Nonato Santos e
VND - Comunicação
Rua Tiradentes, 1358
(86) 3222-5832

 



Fale Conosco

O nosso propósito é levar a informação a todos os recantos do Piauí, do país e do mundo, com imparcialidade e respeito.

COMO ANUNCIAR

Para anunciar no Jornal da Cidade, basta ligar para:

(86) 99942-2747 - (86) 3222-5832 - (86) 99520-1308, ou pelos E-mais:
vilsonsanttos@bol.com.br
nilson_1@hotmail.com