Últimas
  Capital passará a ter o dobro da cobertura de esgoto // STF nega recurso de Maluf para recorrer de condenação em liberdade // Google fará treinamento para capacitar usuários // Barbosa na política, PSB marca reunião com ex-ministro do STF // Acuado, Zé Dirceu já recorre ao STF para evitar prisão da Lava Jato //
 


www.jornaldacidadepi.com.br

 
 
 
Preso no PI por fraude em concurso é aprovado para a PM do Maranhão

Acusado de fraudar concurso dos Bombeiros é aprovado para Polícia Militar do Maranhão

Um dos presos por fraude no concurso do Corpo de Bombeiros do Piauí foi aprovado no concurso da Polícia Militar do Maranhão, trata-se de Miguel José de Carvalho Neto.

O fato intrigou os outros candidatos que repassaram a informação para o deputado maranhense, Wellington do Curso (PP).  O parlamentar fez um alerta sobre a situação.

“O que colocamos aqui é apenas um alerta para evitar que a fraude contamine o certame. Quem estuda merece sim a aprovação. Se há indícios de fraude, isso deve ser apurado. Esperamos que as autoridades competentes se manifestem sobre os fatos”, pontuou Wellington.

Imagem: Reprodução/internet Imagem: Reprodução/internet

Confira aqui o resultado oficial divulgado pela banca organizadora do certame.

Operação Vigiles

O Greco deflagrou a Operação Vigiles, em novembro do ano passado, para prender os envolvidos na fraude ao concurso do Corpo de Bombeiros. No total, foram expedidos 36 Mandados de Prisões, 35 Mandados de Conduções Coercitivas e 71 Mandados de Buscas e Apreensões expedidos pelo juiz Luiz de Moura Correia, titular da Central de Inquéritos Policiais de Teresina. A maioria dos mandados foi cumprida na capital, sendo que 30 eram alunos do Curso de Formação do Corpo de Bombeiros.

Os presos na operação policial agiam de forma semelhante à quadrilha presa na operação Veritas, deflagrada em março de 2016, pela fraude ao concurso do Tribunal de Justiça do Estado.

“Uns pagam para serem aprovados, outros ficavam encarregados de estudar cada um uma disciplina. Eles, por sua vez, repassavam o gabarito para os chamados ‘pilotos’ que era quem encaminhava o gabarito completo pelo telefone celular aos candidatos", afirmo o delegado, Kleydson Ferreira.

A banca organizadora do certame, no caso a Nucepe, colaborou com as investigações, identificando os candidatos com gabaritos iguais.




 







A notícia em Primeiro Lugar

Uma publicação do
Instituto Nonato Santos e
VND - Comunicação
Rua Tiradentes, 1358
(86) 3222-5832

 



Fale Conosco

O nosso propósito é levar a informação a todos os recantos do Piauí, do país e do mundo, com imparcialidade e respeito.

COMO ANUNCIAR

Para anunciar no Jornal da Cidade, basta ligar para:

(86) 99942-2747 - (86) 3222-5832 - (86) 99520-1308, ou pelos E-mais:
vilsonsanttos@bol.com.br
nilson_1@hotmail.com